Artigos

Matrículas em ensino à distância crescem 46,6% 

Matriculasemensinoadistanciacrescem466-20160604125401.jpg
 

02/06/2016 - por Jean Ramalho-DA REDAÇÃO

As matrículas na modalidade EAD (ensino à distância) tiveram um crescimento de 46,6% na região de Presidente Prudente, conforme cálculos do Semesp (Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior). Os dados são referentes ao comparativo entre os anos de 2013 e 2014 e demonstram uma evolução de 1.841 vagas preenchidas de um ano para o outro. Em 2013, a modalidade abrigava 3.950 alunos na região, enquanto que em 2014 esse montante subiu para 5.791 estudantes.

Tais números, além de outros referentes ao ensino superior, serão divulgados durante a 12ª edição das Jornadas Regionais do Semesp, que ocorre hoje, em São José do Rio Preto (SP). O evento será apresentado pelo diretor executivo do sindicato, Rodrigo Capelato, e reunirá mantenedores, gestores e profissionais das áreas estratégicas das instituições de ensino superior de toda a região.

Além do ensino à distância, a modalidade presencial também apresentou um crescimento no mesmo período, ainda que mais tímido. Na rede pública, a evolução foi 4%, saltando dos 7.807 matriculados em 2013, para 8.123 no ano seguinte. Já entre as instituições da rede privada de ensino, o aumento foi ainda maior. Os inscritos eram 24.519 em 2013, e passaram a 25.723 em 2014, um crescimento de 4,9%, índice superior ao do Estado de São Paulo (4,3%).

Juntas, as redes pública e privada da região registraram uma elevação de 4,7% no número de matrículas no ensino presencial, passando dos 32.326 alunos catalogados em 2013, para 33.846 no ano posterior. Outra modalidade de ensino que apresentou crescimento na região de Prudente foi a tecnóloga. Entre 2013 e 2014, 282 alunos a mais se matricularam em um curso tecnólogo presencial, passando de 1.261 para 1.543, uma evolução de 22,4%.

Números do ensino

Enquanto a quantia de matrículas cresceu, o número de cursos presenciais teve uma pequena queda. Em 2013, eram 55 cursos na rede pública e, em 2014, esse montante foi reduzido para 54 em toda a região. Por sua vez, a rede privada manteve os mesmos 124 cursos em ambos os anos. No total, a soma das duas redes fechou 2014 com 178 instituições, enquanto que em 2013 eram 179.

Ainda conforme o levantamento do Semesp, entre 2013 e 2014, a região de Prudente contabilizava 17 instituições de ensino superior, sendo 13 na área privada e quatro na rede pública. Na rede privada, o curso presencial mais procurado foi de Direito, com 4.071 matrículas, o equivalente a 15,8% do montante. Administração veio em segundo lugar, com 2.505 matriculados, ou 9,7% do total, seguido por Pedagogia, com 2.305 inscritos, que corresponde a 9% do geral.

Entre os cursos à distância, a Pedagogia assume a liderança da tabela, com 34,9% dos matriculados, ou 2.019 alunos. Na segunda colocação vem Administração, com 592 matrículas (10,2%), enquanto Serviço Social ficou no terceiro lugar, com 474 interessados (8,2%). Entre os tecnólogos, Estética e Cosmética vem dominando o número de matrículas, com 286, ou 18,5% do total, seguido por radiologia, com 186 (12,1%), e agronegócio, com 171 inscritos (11,1%).

Realidade

Diretor da Unicesumar, unidade de Prudente, Paulo Antônio Cesar Medeiros relata que, de fato, o mercado vem sentindo um crescimento na procura pela modalidade à distância, mesmo, ou principalmente, em razão da crise econômica do país. Isso porque, de aco rdo com ele, como as instituições têm um custo mais reduzido frente ao ensino presencial, o EAD acaba sendo praticado por preços mais acessíveis.

É um ensino mais econômico, pois não temos o aluno dentro da sala de aula consumindo energia elétrica, entre outras coisas, então, por isso, conseguimos ofertar um preço diferente do ensino presencial. Mas, além da mensalidade, para o aluno também sai mais em conta, uma vez que ele não precisa se deslocar diariamente, gastando assim com transporte e alimentação, por exemplo, relata o diretor.

Ainda segundo Paulo, atualmente a Unicesumar mantém aproximadamente 3 mil alunos no polo de Prudente. Enquanto isso, no restante do país são cerca de 75 mil estudantes na modalidade EAD. Para ele, isso reforça o crescimento do setor, não apenas por sua flexibilidade, mas também por sua qualidade. O ensino à distância é uma realidade, em razão de sua flexibilidade, pois a pessoa tem a liberdade de fazer uma faculdade de qualidade conforme seu tempo. Mas, hoje, o EAD está deixando de ser uma opção secundária. Devido à sua qualidade e tecnologia, as pessoas estão perdendo a cisma pela modalidade, analisa.

Fonte: imparcial.com.br

Portal www.cmconsultoria.com.br
Figura: Google