Artigos

Opinião: Educação:Terceirização será a redenção

OpiniaoEducacaoTerceirizacaoseraaredencao-20150818114429.jpg

 
 
17/08/2015 - Deputado defende iniciativa do governador de transferir gestão de escolas para OSs e diz que sucesso na Saúde é exemplo

Deputado Lucas Calil (PSL): as OS é uma política que deu certo
O deputado estadual Lucas Calil (PSL) reafirmou apoio à iniciativa do governador Marconi Perillo de transferir gestão de escolas estaduais para Organizações Sociais. O processo já está sendo tratado na Secretaria da Educação, Cultura e Esportes como medida de governo para implantação possivelmente no próximo ano.

“A gestão a cargo das Organizações Sociais é uma política que já provou ser acertada, com a experiência de sucesso que Goiás experimenta na Saúde, mais especificamente nos maiores hospitais estaduais. Agora é chegada a hora de aplicar um choque de gestão como esse na Educação”, frisa o deputado.

Lucas lembra que a terceirização da Saúde foi um processo iniciado em 2011, logo no começo da atual administração estadual e que no começo foram muitos questionamentos e torcida contra. Para ele, as mudanças tendem a ser absorvidas pela população somente ao longo do tempo e quando as melhorias são percebidas. “Até que os resultados positivos apareçam todos nós temos receio das mudanças, isso é natural.”

Entretanto, pondera o parlamentar, a transferência da gestão de escolas estaduais para Organizações Sociais é um processo que mostrará ser acertado. “Goiás já é exemplo para outros Estados, o que ficou comprovado com a visita de outros governadores para conhecer o modelo vitorioso implantado aqui.”

As principais vantagens lembra Lucas, são a maior flexibilidade para contratar e efetuar compras de produtos para suprir as necessidades. Se estiver sob administração do Estado um hospital de grande porte como é o Hugo ou o Materno Infantil precisam realizar licitações para adquirir produtos. Mas, a OS que gere a unidade pode comprar por preço competitivo e com maior rapidez.

Manutenção
As diretrizes da educação permanecerão inalteradas, na visão do deputado, porque a Secretaria da Educação manterá o mesmo planejamento junto com os professores. “A diferença é apenas quanto à gestão das escolas, que ficarão a cargo das Organizações Sociais.”

As principais vantagens da transferência da gestão escolar para essas OSs deverá ser uma democratização do processo de governança dessas unidades educacionais. “Acredito que a desburocratização irá significar uma democratização nas escolas e melhor serviços para a comunidade. Os alunos terão escolas melhores e mais bem cuidadas e o Estado vai racionalizar os gastos com essas unidades”, finaliza.
Fonte: dm.com.br