Artigos

Ou você ama o trabalho ou ficará para sempre desempregado 

Ouvoceamaotrabalhoouficaraparasempredesempregado-20160601120354.jpg
 

31/05/2016 - José Luiz Tejon Megido

Na Inglaterra, país de alta renda e economia, novas normas foram aprovadas pelo governo para diminuírem salários e aumentarem as horas. Claro, houve muitos protestos. No Brasil, pagar seguro desemprego com poucos desempregados fica fácil… Difícil pagar para não trabalhar para mais de onze milhões parados. O que o futuro garante é desconforto, muito suor e muito serviço para que os tais “sonhos de consumo e de vida” sejam alcançados.

Nos países ricos há competição entre cidadãos muito bem formadas em relação às pessoas dos países emergentes; lugares com bilhões de indivíduos que almejam crescer e enriquecer. Isso significa uma luta difícil para aqueles que já imaginavam associar trabalho com infortúnio e ato desagradável. No Brasil, o amor ao trabalho tem revelado setores de progresso. Por exemplo, o empreendedorismo do agronegócio, em grande parte do interior brasileiro, tem sido responsável po r uma das bases significativas da economia brasileira. Da mesma forma as cooperativas e o micro, pequeno e médio empreendedor.

O amor ao emprego representa estudar muito e sempre. Aprender a aprender; participar de entidades de classe, além de ensinar e atuar. Amar o serviço não apenas como uma fonte de sobrevivência, mas sim como uma arte, uma ciência, um prazer supremo, podendo gerar frutos e resultados de uma vida. A estima ao trabalho educa.

Temos que descobrir como trabalhar engajado e se divertir ao mesmo tempo para que isso se torne um sentido de vida. Isso significa um novo ofício: ou você ama sua atividade ou ficará para sempre desempregado.

Fonte: EXAME.com

Portal www.cmconsultoria.com.br

Figura: Google