Artigos

Pensando em mudar de curso na faculdade? Saiba o que levar em consideração 

PensandoemmudardecursonafaculdadeSaibaoquelevaremconsideracao-20160218122057.jpg
 
 

17/02/2016 - O inicio do ano é a época em que as pessoas mais aproveitam para reavaliar as próprias decisões, incluindo questões pessoais e profissionais. No que se refere à profissão, é comum pensar em trocar a graduação e investir em outra carreira, seja por insatisfação, por um novo direcionamento da carreira e ainda por falta de tempo ou dinheiro. Nos dois últimos casos, a solução é batalhar para voltar aos bancos escolares. Porém, quando insatisfação for o motivo e se existe uma possibilidade real de um novo caminho profissional que seja agradável, é hora de refletir sobre os rumos que deseja tomar na universidade.

Na maior parte das vezes, a decisão da profissão é feita ainda jovem, quando o estudante não tem conhecimento sobre o mercado. Em virtude disso, ele desconhece carreiras que poderia satisfazê-lo. Quem escolhe fazer Química Ambiental, por exemplo, muitas vezes nunca cogitou estudar Geologia, área próxima do conhecimento em que também se sairia bem.

Da mesma forma, a pressão da família, dos amigos e da própria escola em que estudou direciona os estudantes para carreiras tradicionais, como Direito e Medicina. Esses fatores são os principais responsáveis pelas escolhas erradas da profissão.

Diante disso, é possível optar por um curso que não tem a ver com as habilidades ou que seja muito difícil e sem reconhecimento. Se isso aconteceu com você, talvez seja a hora de pensar em outra área e seguir o que sempre quis fazer.

Quando o mercado é um empecilho
Também pode acontecer de se decepcionar com o mercado de trabalho, depois de entrar na universidade, pois os salários iniciais podem ser desanimadores. Porém, em grande parte das vezes, cursos extras e pós-graduação ajudam a complementar a formação do profissional e a render-lhe um salário mais vantajoso. Esta é uma ótima forma de alavancar a carreira mais rapidamente. Os cursos de especialização não exigem tantas horas por semana, além das opções à distância, onde podem ser encaixados na rotina semanal sem tomar muito o tempo.

Portanto, não basta pensar se vai ganhar mais na carreira X ou Y se você não for atrás de mais conhecimento e qualificação. Quem faz o curso de que gosta e planeja continuar os estudos tem mais chance de ter sucesso do que quem opta por uma carreira reconhecida, mas prefere ficar estagnado por falta de vontade.

Já se a razão para um novo curso se dá por uma oportunidade que se abriu para uma nova carreira também é válido redirecionar os estudos, mas somente se essa possibilidade for algo muito especial e que você se imagina fazendo por muito tempo ou até por toda a vida, pois mudar de curso não pode ser uma decisão feita por impulso e com pensamento a curto prazo.

Fonte/Autor por: Marina Fernandez

Fonte: segs.com.br

Publicado, também, no Portal www.cmconsultoria.com.br 

Imagem: UFMG/Google