Artigos

Professor: Veja 3 métodos para garantir a eficiência dos trabalhos em grupo

ProfessorVeja3metodosparagarantiraeficienciadostrabalhosemgrupo-20150811125853.jpg

 
 
11/08/2015 - Descubra quais aspectos devem ser levados em consideração para que realmente aconteça uma colaboração entre os alunos

Fonte: Shutterstock

Propor projetos em grupo é uma maneira encontrada por muitos professores para não apenas promover o aprendizado, mas também incentivar a colaboração entre os alunos. Embora seja um método de ensino muito benéfico, é necessário tomar alguns cuidados para que todos os membros da equipe consigam aprender, sem que as dificuldades de um fiquem escondidas atrás do desempenho do grupo como um todo.

Se você também tem essa preocupação ao planejar uma dinâmica em grupo na sala de aula, confira a seguir 3 dicas que podem amenizar esse efeito e, assim, garantir a eficiência destes projetos:

1 – Pense se é possível que eles se reúnam depois do horário da aula
Antes de propor uma atividade que exija dos estudantes encontros depois da aula para planejar e discutir suas ideias, é importante considerar se é realmente possível que isso ocorra. Por exemplo, os espaços comuns da escola, como bibliotecas e laboratórios de informática, ficam abertos mesmo depois que o sinal toca? Ou ainda, os alunos têm acesso fácil à internet para comunicar seu progresso para o restante do grupo? As respostas a estas duas questões devem servir como orientação para sua proposta, justamente para garantir que o exercício tenha efeitos positivos no aprendizado de todos.


2 – Evite usar os mesmos métodos de seleção dos grupos sempre
É importante não usar com frequência os mesmos critérios de organização dos grupos para que os alunos aprendam a trabalhar em meio a diferentes cenários e ao lado de pessoas diversas. Por isso, determine os grupos ora levando em consideração estudantes com interesses ou dificuldades semelhantes, ora pensando apenas nas habilidades que cada um tem e como estas podem se completar naquela tarefa específica.

Deixar a sorte escolher a composição dos grupos também é uma maneira interessante de mostrar que nem sempre serão capazes de escolher seus parceiros de trabalho, mas que isso não necessariamente é um empecilho para o desenvolvimento de um bom trabalho. Porém, é recomendável deixar a decisão nas mãos deles também, porque, mesmo que escolham sempre trabalhar com seus amigos, a experiência continua sendo muito válida. Afinal, é preciso aprender a separar assuntos pessoais dos acadêmicos ainda que se trabalhe ao lado de um grande amigo.

3 – Trabalho em grupo não é uma atividade para solucionar problemas entre alunos
Embora sua vontade de resolver os problemas entre dois estudantes seja uma intenção elogiável, não se deve misturar estas questões com as atividades acadêmicas. Os objetivos dos trabalhos em grupo são promover a colaboração e criar uma experiência nova de aprendizado, ou seja, deve-se evitar criar situações que possam servir como um empecilho para atingi-los. Deste modo, seja crítico e, quando notar problemas de relacionamento entre estudantes, considere isto na concepção dos grupos de trabalho.
Fonte: Universia Brasil