Bolsa Pampulha apoia arte e cultura

POR EMELYN VASQUES | Diário do Comércio

Artistas, arquitetos, educadores de arte e designers da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) têm até 23 de fevereiro para concorrer ao Programa Bolsa Pampulha. O edital, publicado pela Fundação Municipal de Cultura (FMC), prevê o custeio de 16 bolsas individuais ou coletivas no valor de R$ 2 mil, além de recursos de R$ 5 mil para os preparativos que envolvem a apresentação final da residência artística.

Nesta 8ª edição do Programa, iniciativa que nasceu no Museu de Artes da Pampulha (MAP) nos anos 2000, os selecionados terão um espaço garantido para a troca de experiências com orientadores, professores e curadores de arte. Para desenvolver suas linhas de pesquisa e criação, a edição ganha agora um novo ponto democrático de encontro: o ateliê do Viaduto das Artes, localizado no Barreiro, já que o MAP passa por obras de restauração.

Para a realização do Bolsa Pampulha, a FMC irá investir R$ 680 mil para o fomento à formação dos artistas e também para levar à sociedade os resultados da exposição final produzida pelos selecionados e outras atividades públicas, como é o caso de workshops, encontros e rodas de conversa sobre o universo artísticos.

Vale ressaltar que toda a agenda programática do Bolsa Pampulha estará disponível ao público por meio do perfil da FMC e também no site oficial da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) . Além da possibilidade de envolver a sociedade na iniciativa, a diretora de museus da FMC, Janaína Melo, aponta a construção de trabalhos que contribuem com uma nova visão da arte.

“A população pode visitar os resultados na exposição final e também acessar as publicações. São livros que viram uma documentação importante da arte contemporânea brasileira. O Programa Bolsa Pampulha foi um dos precursores da residência artística. Para os participantes, essa é uma experiência muito enriquecedora. E quem já passou por aqui sabe: ele (o Programa) corrobora muito com a carreira artística”, afirma a diretora de museus da FMC.

Inscrições

Aqueles interessados em viver uma experiência coletiva e com o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar ligada à arte e à cultura têm até 23 de fevereiro para a submissão das propostas de trabalho ao edital. A participação está aberta para pessoas que têm idade a partir de 18 anos e não limita idade máxima para a inscrição.

Nesta edição o Programa Bolsa Pampulha terá a duração de seis meses, sendo que o período da residência está previsto para ocorrer entre 21 de março e 20 de setembro. Ainda conforme o edital, as propostas participantes serão julgadas de acordo com sua originalidade e consistência diante do tema envolvido na construção da publicação e do objeto da exposição.